O cantor canadense The Weeknd tem surpreendido público e críticas nos últimos anos não só pelo seu incrível talento musical, mas também pelas histórias que conta em seus vídeoclipes. Nos dois últimos álbuns, duas trilogias de clipes contaram uma narrativa fechada embalada pelo som e letras das músicas. Vamos analisá-las :

7. The Hills

Álbum : Beauty Behind the Madness

Foi esse o álbum que impulsionou The Weeknd para o grande público, estourando nos rankings mundiais. Mas o mais surpreendente (e até assustador) são as histórias que os clipes das três principais músicas contam.

A primeira delas é The Hills.

The Weeknd sai de um carro capotado com outras duas garotas, que aparentemente o culpam pelo que aconteceu. Ele não dá ouvidos e continua andando em linha reta até encontrar uma casa.

Ele entra numa casa sinistra que de início ressalta os tons brancos misturados com os escuros, dando ênfase na inocência e pureza sendo consumida pelo ódio, pelo mau. O cantor entra numa sala toda vermelha e encontra um homem misterioso segurando uma maçã com as duas meninas do carro ao seu lado. Isso provavelmente se refere à serpente proverbial no Livro de Gênesis que leva Adão e Eva a morder a “maçã” proibida.

6. Can’t feel my face

Aqui, The Weeknd está cantando em um clube com não muita gente, que nem está ligando para sua apresentação. O homem com a maçã do primeiro clipe está na plateia, observando tudo. O clipe segue, e The Weeknd começa a pegar fogo. A partir desse momento, todo o público dança enlouquecidamente e começa a prestar mais atenção nele. O homem da maçã se levanta e vai embora, como se seu trabalho já estivesse completo.

Ao final do vídeo, The Weeknd sai do clube enlouquecidamente, e continua pegando fogo. Isso pode ser uma metáfora aos poderes infernais, os poderes malignos, que custam um preço caro (o cantor não parou de queimar) mas são funcionais (todos prestaram atenção nele). Coincidentemente, essa foi a música pela qual The Weeknd estourou de vez no mercado da música.

5. Tell Your Friends

Aqui, o primeiro frame do vídeo é como a última cena do clipe anterior : fogo.

Seria essa uma referência bíblica ? Em Êxodo 3, Moisés encontra um arbusto que está em chamas, mas que não é consumido pelas chamas. Ao se aproximar da sarça ardente, Moisés acaba em uma conversa com Deus. Aqui nesse vídeo, The Weeknd passa direto pelo fogo, o ignorando totalmente.

Estaria ele ignorando Deus ou uma divindade maior ? Ou apenas ignora o fogo pois o próprio o ajudou a chegar onde está ?

Ele está com uma pá na mão e enterra a si mesmo. Isso é um simbolismo para o surgimento de uma nova pessoa, um novo The Weeknd. O diabo aparece, e está irritado com o cantor. The Weeknd o mata com dois tiros, pega seu carro e vai para as colinas.

Essa análise não é nenhum tipo de teoria da conspiração, e vale lembrar que tudo no mundo cinematográfico tem uma metáfora, desde as cores editadas, até o modo com que a câmera é posicionada. Nada é por acaso, mas sim com propósitos de uma mensagem para se passsar.

Texto do blog Danizudo : Se seguirmos a ordem cronológica em que esses três vídeos foram lançados, entendemos que The Weeknd encontrou o diabo que lhe ofereceu um acordo que ele não recusou (representado pela maçã). O diabo, em seguida, iluminou a carreira do cantor e fez dele uma grande estrela, com legiões de fãs (representados pelas pessoas no clube). No entanto, no terceiro vídeo, The Weeknd parece ter percebido que o pacto com o diabo era ruim. Ele, portanto, enterrou viva a parte dele que cantou canções de sucesso (o cadáver estava cantando ao ser enterrado). Ele, então, matou o diabo e foi embora em um carro novo. The Weeknd ficou, portanto, livre, vivo e feliz.

Aí começa a trilogia do segundo álbum.

4. Starboy

Álbum : Starboy

O primeiro vídeo com o nome do álbum pode ser considerado uma continuação do trilogia anterior. O clipe começa com The Weeknd, com seu visual clássico sendo sequestrado dentro da sua própria casa, amarrado numa cadeira, enquanto um bandido de máscara está do outro lado da mesa. Considerando os clipes anteriores, esse amarado à cadeira é o verdadeiro The Weeknd, que desistiu dos pactos e acordos satânicos, pagando pela sua desistência. Afinal, nada do inferno vem de graça, aprendemos isso em Ultra Carnem. O sequestrador é um enviado do homem com a maçã (diabo) que veio tomar de The Weeknd o que ele conquistou com os poderes lá de baixo.

Ele é morto sufocado num saco plástico, e depois surge um novo The Weeknd, com um novo penteado, que vai passeando pela casa com um olhar assustador, um olhar de descoberta, mas também um olhar de maldade. Como em Tell your friends, o cantor mata o seu ‘eu’ anterior simbolizando um renascimento. Lá, ele enterrava o que havia de mal em sua fama. Aqui, ele enterra esse ‘eu’ bonzinho e ostenta o que ganhou – grammys, discos de ouro.

Ele passa por um quadro do Daft Punk (que participam da música) com uma estrela cadente caindo ao fundo e uma pantera preta aos pés da dupla. Esse lugar aparecerá na série de vídeos logo mais.

Em seguida, o novo The Weeknd pega uma cruz rosa brilhante e destrói todas suas conquistas. Há várias formas de interpretar isso, como a que diz que o cantor está deixando de lado seus bens materiais e buscando um novo caminho (estrela cadente), mas a letra da música contradiz isso tudo, pois ostenta carros, dinheiro e rebaixa de certa forma a Igreja e seus membros, com a seguinte frase :

Meu P1 mais limpo do que seus sapatos de ir à igreja, ah;  Paguei 1,2 milhões nele só para te magoar, ah”

Ou seja : as recompensas do Homem com a Maçã são mais valiosas do que a de quem vai à igreja buscando algo.

Novamente : esse texto não tem fins conspiratórios ou religiosos, mas sim apenas de análise aos vídeos.

Após destruir todas suas coisas e queimar suas antigas roupas, ele vai para o quarto onde um gato preto está em cima da cama. Ao entrar em seu super-carro, o gato virou uma pantera negra, como a do quadro. Isso representa os níveis de poder que The Weeknd alcançou na indústria da música, ao entrar no carro, aquilo que era pequeno o acompanha e se torna muito maior. Talvez seu próprio ego ou fama.

O clipe termina com The Weeknd indo em direção à estrela cadente com a pantera no carro, subindo as colinas (The Hills).

3. Party Monster

The Weeknd chega com seu carro em uma festa esquisita, mostrada em flashes psicodélicos da direção visual. O vídeo é uma grande ostentação de carros e mulheres, como já previsto na música anterior. A cruz está fortemente presente de novo, assim como a Pantera que sai da TV fazendo Weeknd afundar na cama, como se estivesse entrando em um portal para outro mundo. A letra da música diz :

Estou bem, estou bem, estou ótimo
Sei que faz um tempo, agora eu estou misturando as bebidas
Eu só preciso de uma garota que vai realmente entender.

2. I feel it coming

Depois de passar pelo portal na cama e na festa, The Weeknd finalmente chega ao tão sonhado mundo onde o Daft Punk observava tudo. Ele também encontra a garota que tato queria, mas ela acaba petrificada por um tipo de maldição : seria o mau voltando a atormentar o cantor ?

Uma curiosidade importante, é que o roteiro do vídeo se parece muito com outro clipe do Daft Punk, Instant Crush com Julio Casablancas. Lá, o cantor também está afim de uma garota, porém de cera, que acaba derretida e seus sonhos vão embora.

The Weeknd também é petrificado, uma serpente passa por ele (referência à Lúcifer?) e uma grande explosão ocorre. No final do clipe, o Daft Punk aparece, como deuses soberanos daquele universo, e desenterram algo semelhante ao objeto que apareceu na apresentação deles no Grammy desse ano. Quando isso acontece, a introdução de Starboy é tocada, e o vídeo termina.

Esse seria o começo de uma nova trilogia ? O que as semelhanças com o clipe de Instant Crush significam ? Seria um universo compartilhado onde o Daft Punk pune os apaixonados ?

1. Considerações Finais

Não sabemos o que The Weeknd quer passar com esses vídeos. Metáforas, ironia com as conspirações da indústria da música, ou simplesmente uma história fictícia de um personagem que ele inventou ?

Quando cantores pop querem passar mensagens de cunho religioso em suas músicas e clipes, geralmente elas ficam escondidas, subliminares. The Weeknd joga na cara do espectador o que tem a dizer, sem fazer firulas. Fica a cada um decidir o que pensar sobre isso. Mas o fato é que o cantor está fazendo algo praticamente revolucionário com essas trilogias.

E você ? O que pensa sobre tudo isso ? Comente !