A Campus Party é um evento de tecnologia e inovação que já vem acontecendo há 10 anos. Neste ano a meta seria reunir mais novidades e conteúdo, junto com grandes nomes do empreendedorismo tecnológico.

Contudo, a maior novidade, que seria a inscrição de visitantes para sugerir uma atividade e se apresentarem pode ser cancelada.

Para se entender melhor, a proposta era que pessoas inscrevessem suas sugestões e com um palestrante garantido para falar sobre o tema, depois da validação as atividades ficam abertas para que campuseiros entrem, as mais votadas vão para a exposição e o inscrito ganha seu ingresso de camping. Porém a organização da Campus quer mudar as regras para eliminar esses votos, explicando que foram “fakes”, sem provas, isso tudo porque alguns campuseiros se sentiram prejudicados por não conseguir pessoas para os seus próprios eventos.

Um caso que acaba afetando quem já propôs palestras. Exemplo disso é uma organizadora que sugeriu o tema “Educação: inovar ou revolucionar”, onde o tema central seria “discutir as expectativas das novas gerações e suas frustrações diante o sistema educacional atual”. Essa atividade teve mais de 200 participantes, e ainda garantia bons nomes para palestrar acerca da discussão.

Com um bom painel construído como esse, o que a Campus deveria fazer é provar que tais votos eram falsos, já que é uma total injustiça eliminar um conteúdo e substituir por outro que, talvez, não chamaria grande público.