A primeira serie Brasileira produzida pela Netflix está ganhando cada vez mais destaque mundo a fora, por algum motivo não agradou muito o público Brasileiros, mas agradou os críticos internacionais e isso garantiu uma segunda temporada.

Separei então 3 motivos para ver este sucesso da Netflix, se você já viu o primeiro episódio e não gostou que tal dar uma segunda chance?

Produto 100% nacional

Ideia, roteiro, direção, atuação e cenário 100% Brasileiro. Pedro Aguilera começou o projeto 7 anos da sua estreia, o roteiro foi inspirado em livros clássicos como admirável mundo novo de 1984. Um piloto foi disponibilizado no youtube onde foi visto pelo vice-presidente da Netflix que resolveu apostar no projeto. As cenas foram gravadas no centro de são Paulo e dirigidas por César Charlone.

Elenco e Personagens

O elenco mistura atores já conhecidos do público brasileiro e alguns estreantes que roubaram a cena como a jovem atriz Vaneza Oliveira que interpreta Joana, uma das personagens mais marcantes da série. O elenco central é composto por João MiguelMel FronckowiakViviane PortoBianca ComparatoMichel Gomes, Rodolfo Valente, Vaneza Oliveira e Rafael Lozano. Os personagens são misteriosos e cada um deles esconde algum segredo.

 

Temática da série

Algo muito ruim aconteceu com a terra e isso dividiu o Brasil em dois, o lado de cá conhecido como continente onde 97% dá população vive no meio dá miséria, fome e violência; e o lado de lá também chamado de Mar Alto onde apenas 3% dá população pode viver com tecnologia avançada, os melhores tratamentos de saúde e tudo que existe de melhor. Todos que vivem no continente tem a oportunidade de ir para o lado de lá quando completam 20 anos, é uma chance única e apenas 3% da população é capaz de sobreviver ao Complexo e desumano processo seletivo. A série discute muito sobre a meritocracia e nos faz pensar se isso é realmente algo bom ou apenas ajuda a espalhar a desigualdade e dividir o mundo em uma distopia injusta onde poucos são privilegiados.