Estreou no mundo todo nesse último Domingo (02) a série Westworld, da HBO, criada por Lisa Joy e Jonathan Nolan (sim, o irmão do Christopher Nolan, que também trabalhou em A Origem). Westworld podia ser mais um sci-fi barato e genérico, mas a genialidade da dupla de autores não permitiu isso, e o seriado tem potencial pra ser uma das melhores produções da Home Box Office.

O conceito da série é complexo, mas o primeiro episódio, The Original”, passa um bom tempo com o expectador e não deixa de explicar vários detalhes, mas sem deixar tudo mastigado. O que vemos nesse episódio piloto nada mais é do que uma metáfora imensa da nossa realidade.

O homem chegou tão longe que já pode controlar praticamente tudo – quem vive, quem morre -, e obviamente, o comandante disso tudo é o dinheiro. O homem com inteligência e dinheiro pode fazer tudo ao seu alcance e além. Atualmente temos em desenvolvimento empresas que cobram viagens turísticas à lua, o que demanda muito dinheiro mas satisfaz o desejo do homem. E se o dinheiro comprasse outra vida ? Ou quase isso.

Uma empresa cria um novo modelo de “viagem”, de experiência. Criam pessoas, cenários, vidas fictícias num mundo fictício, onde os pagantes se divertem nesse mundo por um tempo pagando uma boa nota. Seria tudo muito lindo, viver um dia após o outro, sem se preocupar com o que fez ontem, ou poder recomeçar tudo de novo. Não saber o motivo da sua existência, e nem que algo maior te controla. Assim é a vida desses seres criados especialmente para a satisfação humana.

Amor, prazer, violência. Qualquer coisa. Eles são programados para isso, para interagir com os visitantes e no outro dia repetir tudo de novo.

Resultado de imagem para westworld hbo

Mas, e se esses seres tomassem consciência do que realmente acontece ? E se nós descobríssemos o sentido da vida ? O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams, fala que se alguém algum dia descobrir o motivo da existência do Universo, esse universo seria destruído e substituído por algo ainda mais estranho.

Como seria saber que a sua vida é uma mentira ? Que você vive a vida que outras pessoas querem que você viva ? Mr. Robot também aborda essa questão, só que de maneira muito mais brutal. Já Westworld te instiga esses pensamentos, joga na cara do expectador essas perguntas e mostra como os personagens lidam com isso.

O primeiro episódio de Westworld termina de forma tensa, e dá à série muito potencial e histórias para contar. Depois do que foi visto na noite deste domingo na HBO, não dá pra imaginar como a série vai se desenvolver, e isso é ótimo. Será que todas essas perguntas que nos deram serão respondidas em breve ou só somarão com outras ainda mais complexas e perturbadoras ?  Essa é a HBO trazendo mais uma grande série que brinca com a nossa mente.

  • richard klein

    DINHEIRO NÃO TE LEVA NEM ATÉ A ESQUINA MAIS. CHEGARAM TARDE. É O PODER QUE TE FAZ IR ALÉM. PODER AND INFLUENCIA.