O maior pecado dos filmes de super-heróis é fazer os personagens parecerem fracos. Os fãs sempre vão assistir qualquer filme dos seus personagens favoritos, mas fica difícil ser feliz quando Hollywood se atreve a fazer algo tão flagrante quanto transformar um super-herói num mero saco de músculos. Aqui está uma olhada em alguns personagens icônicos que são incrivelmente poderosos nos quadrinhos, mas extremamente fracos nos filmes.

Superman1

A gente queria amar o Superman do Zack Snyder. Mas Snyder fez tudo que podia pra transformar o super-herói mais poderoso no Universo em barro. Zod destruiu toda Metropolis e Superman era incapaz de levantar um dedo. Lex Luthor o enganou, Apocalyse varreu o chão com ele e Batman só poupou sua vida por causa do nome da sua mãe. Além disso, o cara passou dois filmes deprimido. Ele é tudo, menos super.

<hr />
Parallax e Galactus2

No Universo DC, Parallax é um parasita cósmico com o poder de apagar o Sol só por capricho. Na Marvel, Galactus literalmente come planetas no café da manhã. Então o que eles têm em comum? Ambos foram retratados nos filmes como nuvens espaciais raivosas – em Lanterna Verde de 2011 e Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado de 2007 respectivamente. Sim, Hollywood pegou dois dos vilões mais perigosos e poderosos dos quadrinhos e os reduziu a espirros ameaçadores. Os estúdios não estão nem se esforçando…

<hr />
Visão3

O Visão tem uma grande variedade de poderes. Ele pode controlar sua própria densidade, permitindo-se fica leve o suficiente pra voar na brisa ou mais resistente do que diamante e, portanto, invulnerável. Ele é incrivelmente forte, pode disparar lasers do rosto e sua mente é um computador que pode acessar a soma total do conhecimento da humanidade através da Internet em um bilionésimo de segundo. Além disso, nos filmes, ele é alimentado por uma Gema do Infinito, dando-lhe o controle da própria realidade. Então o que é que ele fez em Capitão América: Guerra Civil? Bem, ele inexplicavelmente desaparece por praticamente todo o confronto entre os dois grupos de heróis e, quando os roteiristas finalmente se lembraram que ele existe, ele acerta acidentalmente Rhodey no céu. Palmas!

<hr />
Apocalipse4

Ele é imortal. E roxo. E irritado! Essa é a extensão da ameaça que o vilão titular em X-Men: Apocalipse apresentou. É um mau sinal quando o filme começa com o seu vilão sendo derrotado por um grupo de pessoas normais, sem poderes. Então ele está no plano de fundo por todo o filme fazendo discursos, enquanto seus capangas fazem todo o trabalho. E quando ele finalmente se envolve na luta, Jean Grey simplesmente estala os dedos. Pronto! Esse era o cara com quem estávamos todos preocupados?

<hr />Fanático (Juggernaut)5

Aqui está um caso triste onde os fãs se arrependeram do que pediram. Nos dias que antecederam X-Men 3: O Confronto Final de 2006, fãs imploraram pro novo diretor da franquia, Brett Ratner, pra usar Fanático e até mesmo criaram memes na internet sobre ele com frases de efeito específicas que queriam no filme. Ratner concordou e o resultado foi a prova de que você não deve cagar no seu roteiro. Em vez de ser impressionante, Fanático foi reduzido a uma piada que funciona atravessando um monte de paredes, enquanto grita sua frase de efeito idiota e usa um capacete que sobrou de uma arte conceitual rejeitada do He-Man. E eu não vou nem falar que, na primeira cena, ele estava simplesmente algemado. E nem que o poder de “anular o gene X” deveria ser inútil contra ele.

<hr />Ciclope6

O pobre Ciclope estava condenado desde o início graças a um super-poder que vai além até mesmo do alcance de seus incríveis lasers ópticos: a popularidade do Wolverine. Graças a Wolverine ser a estrela da franquia X-Men, o líder da equipe Ciclope foi retratado como ineficaz, chorão e irritante. Ele acabou morto fora da tela apenas pra sumir de vez e sobrar mais espaço pro Wolverine. Não é uma história muito impressionante pra um personagem que, nos quadrinhos, é o herdeiro do legado de ambos Professor Xavier e Magneto.

<hr />Mephisto7

Mephisto é outro nome pro capeta, algo relevante quando se trata de maldade. Você poderia dizer que ele é o super-vilão original. Então, por que ele é um completo fracote nos dois filmes do Motoqueiro Fantasma? De alguma forma, o Príncipe das Trevas consegue ser derrotado por um zumbi em chamas numa motocicleta. E não uma, mas duas vezes. Isso é basicamente dizer que o cara que tem sido uma pedra no sapato do Todo-Poderoso desde antes da humanidade sequer existir não pode derrotar um motociclista com problemas de estresse.

<hr />Dr. Destino

8Por fim, há o triste caso de Dr. Destino. O rei de Latveria é o último personagem que você esperaria ver retratado como muito fraco, mas isso é exatamente o que aconteceu com ele – quatro vezes. Primeiro foi o fiasco do Quarteto Fantástico de 1994, que era tão ruim que nunca foi lançado. Confie em mim: Dr. Destino estava nele e era fraco. Em seguida, houve a versão do Quarteto Fantástico de 2005 onde o vilão foi interpretado pelo cirurgião plástico da série Nip / Tuck. Então veio a sequência, Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado, onde o seu auge foi roubar a prancha cósmica do Surfista e sair voando como uma criança que pega um brinquedo e sai correndo. E, finalmente, o reboot de 2015, em que o Destino essencialmente leva um soco mortífero do Coisa. Enganado pelo Senhor Fantástico, podemos comprar. Mas enganado por Ben Grimm? Ser fisicamente fraco é ruim o suficiente, mas esse tipo de fraqueza mental está além dos limites. Ainda mais pro maior rival do Senhor Fantástico, porra!

Loading Facebook Comments ...