2016 com certeza vai ficar marcado pela variedade imensa de filmes blockbusters,

e embora o ano ainda não tenha terminado, já o consideramos como o melhor ano nerd (até agora), afinal, fora outros blockbusters nós tivemos 6 filmes baseados em quadrinhos da Marvel e DC, sendo 2 para cada produtora concorrente nesse mercado de super-heróis: Warner, Disney e Fox.

Os confrontos e as guerras dos quadrinhos não eram nada era perto do confronto entre as produtoras neste ano, a famigerada guerra da bilheteria, criou uma disputa enorme para alcançar um lugar no pódio. Porém, para obter um espaço neste pódio, é preciso muito mais do que marketing, trailers e efeitos especiais, se precisa de filmes bons.

E nesta onda de 6 filmes, alguns agradaram e outros nem tanto, gerando uma enorme controvérsia no publico em geral.

E para entender mais sobre esta controvérsia, vamos analisar todos esses estúdios e seus filmes neste ano.

— Texto por Gustavo Alves e Gabriel Lira — 

<hr />

DC Comics / Warner Bros. 

Neste ano a Warner finalmente tentou engatar o Universo Compartilhado da DC Comics no cinema, seguindo alguns aspectos da concorrente Marvel, mas com algumas iniciativas diferentes e caminhos um pouco mais ariscados a Warner tentou se estabilizar neste cenário com muita agilidade, e só no segundo filme do Universo Compartilhado de Zack Snyder já mostrou 6 de seus heróis (contando com os pequenos cameos), alguns vilões importantes, e deu entrada para trama de Darkseid e Steppenwolf.

Batman V Superman : A Origem da Justiça foi um filme totalmente controverso, sem haver um meio termo fixo. A crítica detonou o filme em todos os aspectos, já o público, ouve uma divisão entre os que amaram e os que odiaram. Talvez pela pressa listada acima, ou até mesmo pelos furos de roteiro, mas o fato é que o filme foi recebido de forma diferente da esperada pelos investidores da Warner: afinal, você tem os dois maiores heróis de todos os tempos juntos, e apesar disso o produto não chega nem à marca de U$1 bilhão em bilheteria, como os filmes com heróis lado B da concorrente fez.

batman-v-superman-trinity

Esquadrão Suicida era a segunda chance para tentar reconquistar o público, e novamente, os dividiu. O filme não foi tão massacrado como o anterior, porém as críticas não foram positivas. Ritmo fraco, envolvimento de executivos no resultado final, além dos muitos cortes, que foram outro problema para Warner esse ano. Talvez por medo da reação do público depois do fracasso de Batman V Superman, a mudança de tom ficou evidente, mas a verdade é que o envolvimento extremo do estúdio, tirando a liberdade dos diretores afetou e muito nos resultados finais.

suicide-squad-batman-vs-superman-jared-leto

Conclusão : A pressa em demonstrar o Universo Compartilhado da DC e os problemas de liberdade criativa fizeram com que a Warner dividi-se o público e desagradasse a crítica.

<hr />

FOX

Influenciada por um bom número de fracassos em suas adaptações de quadrinhos (Wolverine Imortal e Quarteto Fantástico), a Fox tomou uma decisão que mudaria o rumo de suas franquias. O corte de gastos e classificação indicativa superior para os filmes de heróis foram riscos que a Fox precisou passar adiante, e com pouco precisou fazer muito para alcançar os concorrentes.

Deadpool claramente foi o “tiro cego” da Fox, pois com os cortes de gastos e classificação indicativa alta, a probabilidade do filme estourar em bilheteria era muito baixa. E mesmo assim, Deadpool com pouco fez muito, não só em bilheteria, mas o filme como todo. A sutileza do roteiro em driblar satirizadamente os clichês e os problemas do próprio filme foi essencial para que Deadpool conquistasse a atenção do público, faturando uma incrível bilheteria acima de U$800 milhões de dólares.

O fato crucial para que Deadpool desse certo foi o peso dos fans. O hype para um longa do mercenário tagarela sempre existiu, até mesmo antes do filme ser especulado. Ryan Reynolds também foi o aliado crucial nesta batalha, brigou e lutou para que o filme saísse do papel, e mesmo com os limites de custo afetando o design do longa, a liberdade criativa em cenas obscenas e palavrões tipicos do personagem foi notoriamente o que influenciou ainda mais o sucesso do filme.

deadpool1-gallery-image

X-Men Apocalypse não passou nem perto de ser o melhor da franquia dos mutantes, apesar de haver potencial para isso. Os mutantes em si estavam ótimos, e pela primeira vez na franquia, eles realmente se pareciam com os jovens poderosos que eram vistos nas animações e quadrinhos; Jean Grey, Ciclope, Mercúrio, todos incríveis. Uma pena que outros personagens foram jogados de canto, como a Jubileu (que teve praticamente uma fala), Psylocke e os outros Cavaleiros de Apocalypse.

O próprio vilão deixa muito a desejar. Assim como a trama do filme, o vilão tem potencial para ser grandioso, profundo, e amedrontador (apesar do visual estranho), mas surge por uma incrível coincidência, é raso, tem motivos que com um pequeno esforço são possíveis de aceitar, e sai de cena sem causar grande impressão. Mais um vilão da Marvel descartado, e nem foi a própria Marvel que fez isso dessa vez.

xmen0001

Conclusão : Com apostas arriscadas, a Fox surpreendeu em diversos aspectos, porem no acertou de um foi a falha do outro e justamente sua maior aposta do ano foi a que mais cedeu a esses acertos.

<hr />

Marvel / Disney

A Marvel sem duvidas é a concorrente mais forte hoje em dia, já estabilizada neste cenário, regularizou formatos de filmagem para todos os seus filmes, e neste ano não foi diferente. Apesar das diversas criticas sobre seu formato, os filmes conseguiram ir na mesma media de sempre, não é ruim e também não é ótimo, pois por que arriscar em filmes complexos se seus filmes estão tendo um bom resultado?

Capitão America : Guerra Civil foi a maior aposta da Marvel este ano, afinal com quase todos os personagens importantes do UCM (Universo Cinematográfico Marvel) juntos precisaria de muito para estar no nível dos quadrinhos, e mesmo apresentando diferenças nítidas entre o filme e a saga, o longa surpreendeu com poucos heróis, a apresentação e desenvolvimento dos antigos e novos personagens é versátil e nem um pouco entediante, mas como de costume o vilão e a ideologia da trama é esquecível super mal apresentada.

Embora elogiado pelo publico geral a critica pesou na mesma ferida, o formato ou padrão Marvel, que querendo ou não tornou Guerra Civil esquecível, e oque tinha tudo para ser extremamente inesquecível se tornou mais um filme de heróis da Marvel.

everything-we-saw-in-the-game-changing-new-captain-america-civil-war-trailer

Doutor Estranho, veio como quem não quer nada e pode-se afirmar sem dúvidas que foi o melhor filme do gênero no ano, não só pela crítica, mas pela aceitação do público. Todos os outros filmes anteriores (exceto Deadpool) dividiram opiniões, uns mais do que outros, porém, Doutro Estranho se tornou unanimidade na hora do bate papo cinéfilo. Não é o melhor filme de heróis da história, e nem deixa a desejar. Tem tudo o que o público quer ver.

Um filme leve, com piadas (tradicionais da Marvel), efeitos visuais impressionantes e um roteiro muito bom, conexo e amarrado, sem deixar furos aparentes. Sem dúvidas um longa muito bem pensado em todas as questões, e fundamental para a expansão cinematográfica da Marvel.

Marvel's DOCTOR STRANGE..Doctor Stephen Strange (Benedict Cumberbatch)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.
Marvel’s DOCTOR STRANGE..Doctor Stephen Strange (Benedict Cumberbatch)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.

Conclusão : Neste ano a Marvel apresentou grandes títulos, surpreendeu em algumas ocasiões, mais seu formato privou ambos os longas de excederem os limites e se tornarem algo maior.

<hr />

Conclusão Geral

2016 era o ano dos sonhos para os nerds fãs de quadrinhos. Porém, com a busca dos estúdios por mais dinheiro arrecadado e a intromissão dos mesmos nos produtos, diminuíram a qualidade do que era tão esperado.

A DC deu seus primeiros passos, tropeçou bastante, mas ainda está aí, com o público empolgado para Mulher-Maravilha, seu próximo filme e talvez a última chance de retomar a confiança dos espectadores, após dois filmes bem questionáveis.

Os X-Men trilharam a clássica linha de que o terceiro filme de uma trilogia é, na maioria dos casos, o pior (Primeira Classe, Dias de Um Futuro Esquecido e Apocalypse), infelizmente. Lembrando que não é um filme ruim, e está longe de ser um desastre, mas também não tem um diferencial, como o seu irmão de estúdio Deadpool.

Provavelmente o melhor filme de comédia do ano, uma adaptação fantástica do personagem e suas características, além da coragem de fazer tudo o que fez. É a produção mais ousada da FOX (como estúdio em geral) nos últimos 10 anos, pelo menos.

Mesmo com todos os estúdios concorrentes tentando inovar e fazer diferente nesse mercado, a Marvel com na mesma linha de sempre, com todos seus padrões de qualidade e fórmulas de sucesso. Guerra Civil não atingiu totalmente as expectativas enquanto o filme de origem do Doutor Estranho se tornou a grande surpresa de 2016.

A Marvel jogou no que era seguro, e se deu bem, seja em bilheteria, aceitação do público ou em crítica especializada, e provavelmente seguirá essa mesma linha nos próximos anos. Nada de se arriscar por enquanto, jogada inteligente dos investidores e produtores.

Então, a Marvel como produtora se saiu melhor 2016 por se manter firme com o que sempre planejou; a FOX passou o ano entre pequenos erros em sua franquia mais lucrativa e acertos imensos num personagem que ainda vai render muito nos cinemas; enquanto a DC tentava achar uma direção certa a seguir, não se decidindo entre ir para o caminho mais sombrio e realístico ou fazer filmes rasos para adolescentes.


 

E você, qual sua opinião sobre isso tudo ? Quem foi melhor esse ano ? Deixe nos comentários e continue acompanhando o Nerdalizese.com